Fornecendo Serviços de Saúde e Educação para as Favelas do Brasil

2017

Os professores da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), André Hinsberger e Angélica dos Santos Malva, chamam o programa que eles realizam nas favelas do Brasil um esforço de “cidadania”, em vez de apenas serviços comunitários. Ao envolver os estudantes de naturologia da UAM, eles estão fornecendo não só alívio e cuidado para a população dessas localidades, mas também estão educando-os para além das habilidades de sua atividade de mercado. Esse é o serviço que instrui na cidadania.

O centro que os dois professores operam, em parceria com a UAM, é chamado Casa do Zezinho e presta serviços integrados de saúde e educação para a comunidade, incluindo serviços de acupuntura, meditação, yoga e psicologia. Estudantes da UAM realizam mais de 1.500 consultas por mês.

“Nossos estudantes aprendem que fazem parte do ambiente em que vivem, e eles podem sentir que a mudança social pode começar com eles”, disse Hinsberger. Aprender essa mentalidade teve um grande efeito em Vivian  Angélica dos Santos Malva, que agora é professora de naturologia aplicada na UAM mas, anteriormente, era estudante na instituição. Durante seu tempo como estudantes, ela serviu na Casa do Zezinho, e foi o primeiro lugar onde ela teve contato com um verdadeiro paciente. O trabalho que o centro faz se tornou sua paixão e, quando se tornou professora da UAM, ela começou a supervisionar os estudantes que trabalhavam na clínica.

A Casa do Zezinho está em operação há mais de 20 anos e continua a construir novas parcerias com um conjunto diversificado de atores, incluindo o governo brasileiro, grandes corporações e outras ONGs. Mas, para Hinsberger e Malva, o que sempre será o mais importante é que seus estudantes aprendam os princípios fundamentais da cidadania, enquanto aplicam seus estudos de uma maneira em que prestam assistência.