Fornecendo Cuidados Médicos Vitais aos Imigrantes

2017

Estudantes do campus da Universidad Latina de Costa Rica (ULatina), em Santa Cruz, estão na linha de frente de ajuda dos imigrantes que entram no país, vindos de todas as partes do mundo. Em um pequeno acampamento para imigrantes na província de Guanacaste, Costa Rica, equipes da ULatina estão fornecendo os cuidados médicos e psicológicos necessários para aqueles em situação muito vulnerável. O projeto nasceu de uma parceria entre o departamento de enfermagem da instituição e várias organizações governamentais, e já está fornecendo cuidados vitais.

A Dra. Nery Parada Bonilla, diretora da escola de enfermagem da ULatina, iniciou o projeto em 2016, depois de ver a imensa necessidade no campo de imigrantes e percebendo como seus estudantes de enfermagem se beneficiariam da experiência prática do trabalho com pacientes. O governo do município de Guanacaste, o Ministério das Migrações e Imigração, o Ministério da Saúde e a Comissão Nacional de Emergências, são todos parceiros na ação.

Aqueles atendidos pelas abordagens, cerca de 200 pessoas, vêm de todo o mundo para a Costa Rica, muitos dos países africanos e também de outros países da América Latina. Eles fogem da perseguição, injustiça, pobreza e uma infinidade de outras situações. Suas necessidades médicas e psicológicas são variadas e a equipe da ULatina fez o seu melhor para encontrá-las, implantando uma abordagem interdisciplinar que envolve a participação dos departamentos de enfermagem, psicologia, fisioterapia, optometria e serviço social. A cada semana, pequenas equipes da ULatina, envolvendo 37 estudantes até agora, visitam o campo e atendem pacientes.

“Não há necessidade de essas pessoas se sentir marginalizadas ou desatendidas”, disse Bonilla. “E, para os nossos estudantes, isso lhes permite ter uma perspectiva humanitária sobre enfermagem e assistência médica”.