Perspectivas de Liderança Laureate: Jesus Villate, CEO da Laureate Região Andina

April 3, 2017 - 9 minute read

Em uma organização de nosso porte, os perfis e as experiências diversificadas de nossa liderança sempre me inspiram e interessaram. Junte-se a isso, o fato de que somos uma grande empresa global orientada por uma missão, trabalhando em muitos estratos geográficos, sociais e econômicos, e fica claro que os perfis dos líderes de muitas das nossas regiões, países e departamentos importantes são únicos e elucidativos.

Por essas razões, nós começamos uma série de “Perspectivas de Liderança Laureate”, com entrevistas curtas e direcionadas com alguns desses líderes, a fim de compartilhar uma visão de suas viagens de liderança, insights sobre nossa rede e pensamentos sobre o futuro.

 Uma das primeiras pessoas que veio à mente ao decidir quem queríamos entrevistar primeiro foi Jesus Villate, CEO da Laureate Região Andina, que inclui oito instituições no Chile e no Peru. Jesus está na Laureate há mais de 12 anos e passou um tempo em campi, como reitor e também liderando algumas de nossas unidades de negócios de maior funcionamento. Sua perspectiva sobre nossos alunos, operações e papel único no ensino superior é algo com o qual todos nós podemos aprender.

 Esther Benjamin: Conte-me mais sobre o que atraiu você para a Laureate e que tipo de trabalho você tinha feito antes de se juntar a nós.

Jesus Villate: Eu estava trabalhando em telecomunicações [como executivo na Verizon, antiga MCI] e tinha participado de algumas inovações incríveis, incluindo o crescimento da internet e tudo o que resultou disso. Mas, eu ainda achava que havia algo mais, talvez algo mais com uma missão. Conheci pessoas envolvidas com a Laureate e fiquei cada vez mais interessado. Chegou o momento em que eu decidi me juntar à empresa, e tem sido uma experiência, no mínimo, fantástica.

EB: Você se juntou à Laureate em 2004 como vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios no México e na América Central e, desde então, trabalhou em diferentes áreas, pode nos dizer mais sobre como foi essa experiência?

JV: Tive a sorte de trabalhar não só em diferentes ambientes geográficos, mas em muitas partes do nosso negócio, inclusive no desenvolvimento de negócios, como CFO [na região andina] e como reitor do Instituto Profesional AIEP. Agora, tenho a oportunidade de liderar a região andina. Esta variedade de papéis ajudou a construir um perfil que eu acho que é um pouco único em nossa rede. Mas não importa o seu papel, você deve ser analítico e prospectivo para realmente ser bem-sucedido nesta organização, e por causa das experiências disponíveis no nosso trabalho, temos tantos líderes interessantes e competentes.

EB: A região andina é uma região com muitos tipos diferentes de instituições, especializando-se em uma gama diversificada de ofertas. Para você, qual é o diferencial da região e o que o instiga a prosseguir?

JV:  Entre esses dois países [Chile e Peru], temos muitos modelos e inovações importantes. Para começar, de várias maneiras o Chile é um “fundador” em nossa rede. Muitas coisas que nós subestimamos agora, foram iniciadas no Chile. A UNAB foi um exemplo de universidade complexa com modelo de pesquisa. A UDLA Chile demonstrou como os programas para adultos trabalhadores poderiam ser bem-sucedidos. A AIEP provou que o ensino técnico profissional era algo que podíamos fazer, assim como qualquer outra instituição, e talvez melhor. O Peru é um dos maiores países da rede em termos de número de alunos, apesar de ser o mais novo e ter instituições mais jovens. Ele está crescendo com muita rapidez e há muitas oportunidades, tudo isso enquanto é conduzido por líderes verdadeiramente impressionantes. Eu sei que eles estarão na vanguarda da inovação e da transformação da Laureate. Tudo isso tem sido possível com o apoio dos líderes formidáveis que temos em ambos os países, que demonstram diariamente sua colaboração significativa para a rede e as instituições que fazem parte dela.

EB: Quando se trata da missão Aqui para o Bem e Aqui para Sempre, você pode pensar em exemplos específicos que você viu em nossos campi ou na nossa liderança?

JV: A Laureate realmente vive a visão que temos para nossa rede em nível de campus. Eu vejo isso todos os dias nas pessoas com quem trabalhamos. Primeiro, no Chile, enfrentamos tempos difíceis há muitos anos, mas a lealdade das pessoas em nossa organização é realmente notável. Mesmo aqueles que estão conosco por menos tempo reconhecem nossa visão e se tornaram alguns de nossos principais defensores. No Peru, recentemente tivemos inundações terríveis, especialmente no norte do país, perto de nossos campi em Trujillo, e eu vi como não houve dúvidas de que nossas instituições ajudariam as comunidades a reagir e a se recuperar da crise. Eles fizeram isso antes mesmo que alguém lhes pedisse. E por fim, se analisarmos a liderança nos mais altos níveis de governo no Chile e no Peru, é claro que estamos tendo um impacto que se estende muito além de nossos campi. No Chile, a atual porta-voz do governo [Paula Narvaez] é uma de nossas graduadas e o ministro de Meio Ambiente Marcelo Mena Carrasco foi anteriormente diretor do nosso Centro de Sustentabilidade da UNAB. E no Peru, a ministra da educação [Marilú Doris Martens Cortés] é formada pela UNAB e o ex-reitor da nossa faculdade de administração da UPC [Jack Zilberman Fleischman] acaba de ser nomeado vice-ministro de gestão institucional do Ministério da Educação peruano.

EB: Que exemplos impressionantes da missão Aqui para o Bem e Aqui para Sempre em ação. Por último, à medida que olhamos para o futuro, o que você acha que todos nós, na Laureate, devemos ter em nossas mentes enquanto continuamos nosso trabalho?

JV: Em primeiro lugar, devemos sempre manter nosso foco nos alunos e deixar que isso estimule nosso trabalho. Não podemos deixar que nada interfira nisso. Também devemos manter a simplicidade, liderando por exemplo em todas as áreas diferentes de nossas operações. E, por fim, devemos trabalhar em equipe para o benefício da nossa rede e tudo o que fazemos pelas comunidades que servimos. Tudo isso nos ajudará a garantir que nosso trabalho esteja alinhado com nossa certificação e missão B Corp.

Quero agradecer a Jesus por ter reservado um tempo para conversar comigo e por seus insights sobre nossa rede e dedicação à nossa missão. Estamos ansiosos para apresentar mais de nossos líderes e identificar as maneiras com as quais podemos aprender uns com os outros para servir melhor a nossa rede.