AIEP aproveita certificação B Corp para aumentar o impacto Entrevista com Maria Olivia Rivas, Diretora de Engajamento Comunitário da AIEP

April 3, 2017 - 7 minute read

Como todos sabemos, em 2015 a Laureate tornou-se uma Certified B Corporation® (B CorpTM), passando por uma avaliação rigorosa do desempenho social e ambiental, transparência pública e responsabilidade legal. Para que o Laureate se tornasse uma B CorpTM, cada instituição da rede também foi obrigada a completar a mesma avaliação.

O espírito Laureate Aqui para o Bem e Aqui para Sempre não é nenhuma novidade para a nossa rede, e nossa certificação B CorpTM é apenas uma outra maneira de integrar o espírito em toda a rede. Alcançar a certificação B CorpTM e integrar o espírito Aqui para o Bem e Aqui para Sempre em tudo o que fazemos não seria possível sem líderes exemplares em toda a rede, incluindo Maria Olivia Rivas, Diretora de Engajamento Comunitário da AIEP no Chile.

Conversamos com Maria Olivia sobre o que significa a certificação B CorpTM para a AIEP e como a AIEP está aproveitando a certificação para ajudar a definir e melhorar seu impacto.

Laureate Global Public Affairs: Você fez um trabalho incrível integrando o programa B CorpTM em diferentes unidades de negócios, obtendo adesão tanto dos estudantes como dos colaboradores. O que a AIEP fez para garantir que o programa B CorpTM não seja um programa autônomo, mas esteja integrado em todas as funções de negócios?

Maria Olivia Rivas: Integramos o programa B CorpTM em nosso sistema de gerenciamento central, onde operamos todos os nossos outros programas de medição e qualidade, como SOX, ISO 9001 e acreditação institucional ou departamental.

GPA: Mudando o foco para estudantes, colaboradores e corpo docente, qual é a extensão do alcance da AIEP no Chile?

MOR: Temos mais de 98.000 estudantes em 21 campi em todo o Chile. E temos mais de 4.500 professores e colaboradores.

GPA: E como foi a integração do programa B CorpTM nos campi?

MOR: Formamos um “Comitê AIEP de B Corp”, composto por muitos diferentes públicos de interesse da instituição. O grupo reúne-se a cada 15 dias e cada campus é representado por dois diretores. Essas pessoas são então responsáveis por comunicar sobre o que decidimos e queremos realizar para o resto do seu campus.

GPA: Você trabalhou muito para promover o programa B CorpTM para a equipe administrativa e corpo docente, e fez um trabalho maravilhoso trabalhando com o Sistema B e se envolvendo com a comunidade B CorpTM mais ampla, especificamente por meio das oficinas da B CorpTM. Você pode descrever estas oficinas brevemente?

MOR: Nossas oficinas são para grupos de cerca de 30 pessoas e se concentram em três aspectos importantes do B CorpTM: o movimento global de pessoas que usam o negócio como uma força para o bem, por que a AIEP faz parte do movimento e a avaliação e a forma para usá-lo como uma ferramenta de referência. Por enquanto, essas oficinas são apenas para professores e colaboradores, mas em 2017, queremos integrar estudantes e ter grupos de estudantes trabalhando nos campi em projetos que estejam em linha com a nossa certificação B CorpTM.

GPA: Com relação à comunicação da mensagem do B CorpTM e à construção de conhecimento e entusiasmo no campus, o que você fez para contar a história para os diferentes públicos de interesse?

MOR: Criamos uma campanha junto com nosso vice-reitor de comunicação, focada em “contar a história do B Corp” para nossa população na AIEP, para que eles pudessem entender e fazer parte disso. Esta certificação é definitivamente outra ferramenta para comunicar a história da AIEP de uma nova maneira.

GPA: A avaliação B CorpTM é uma ótima ferramenta para avaliar e melhorar seu impacto. No entanto, com tantas perguntas sobre a avaliação e tantos públicos de interesse a serem considerados, pode ser desafiador definir o que significa “impacto” para suas instituições e o que melhorar. Em que áreas de impacto você está focando para melhorar?

MOR: Após a certificação B CorpTM, trabalhamos para criar um plano de melhoria do impacto com muitos aspectos diferentes. Primeiro, queremos aumentar a participação do pessoal da universidade e do corpo docente no trabalho voluntário. Em segundo lugar, também estamos analisando o impacto de nossa organização em todos os nossos fornecedores e trabalhando para melhorar nossas políticas em relação aos nossos fornecedores. Além disso, com os estudantes, temos muitas iniciativas em andamento, como nossas iniciativas comunitárias anuais e nossa estratégia de aprendizagem de serviços em muitos departamentos.

GPA: Você tem mais alguma coisa a acrescentar sobre a missão mais ampla da AIEP e da Laureate, e como ela se relaciona com a certificação o B CorpTM?

MOR: Estamos convencidos de que o que fazemos como a Laureate e o core business da AIEP (e da Laureate) já têm um grande impacto social. Temos a convicção de que, embora tenhamos nos tornado uma B CorpTM, defendíamos os princípios do B CorpTM muito antes disso. Ao usar a avaliação B CorpTM, temos uma maneira de medir, no dia a dia, nossas atividades e contribuição para o ensino superior em geral.

Para mais informações, entre em contato com Maria Olivia Rivas (maria.rivas@aiep.cl).